Español
729 views June 5, 2017 posted by Maja Wallengren

Blog de Café: Frio preocupa produtor de café no Brasil do Sul de MG e Mogiana Paulista

  Share...

por Marco Antônio Santos / Agrometeorologista
JUN 2 (CLIMATEMPO)–O mês de maio foi marcado por chuvas regulares e até mesmo muito acima da média em diversos municípios brasileiros. Sendo que em algumas microrregiões do Rio Grande do Sul e do Nordeste, os volumes de chuva acumulados superaram a média histórica em mais de 3 vezes e ocasionou alagamentos e até perdas.

Lavouras de milho que vem sendo colhidas no Mato Grosso, por conta da chuva, apresentam altos percentuais de grãos ardidos. Algodão com apodrecimento dos botões florais do baixeiro. O feijão já contabiliza perdas na produtividade e qualidade. O plantio do trigo está atrasado. No caso do arroz, o atraso é em relação ao preparo do solo. A cana de açúcar apresenta redução nos índices de produtividade da ATR e o café registra perda na qualidade.

Lee mas de los helados: http://spilling-the-beans.net/blog-de-cafe-frio-preocupa-produtor-de-cafe-do-sul-de-mg-e-mogiana-paulista/

Conheça a análise de volume de chuva para sua área produtora

Para o mês de junho temos o aquecimento das águas do Oceano Pacífico juntamente com águas mais quentes também no Atlântico, na altura das regiões Sul e Sudeste. As frentes frias continuarão avançando sobre as regiões ao longo do mês e pode ocasionar chuva não só sobre essas regiões, mais também sobre os estados do Centro-Oeste. Os maiores volumes acumulados de chuva continuarão sobre a região Sul, em especial sobre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Já em São Paulo, Minas Gerais, Goiás e no Mato Grosso, as chuvas virão na forma de pancadas irregulares e de baixa intensidade. Neste momento, a chuva é mais prejudicial do que benéfica uma vez que afetará o pleno andamento da colheita, bem como podendo gerar prejuízos à qualidade e até mesmo a produtividade.

Apesar desta sexta-feira amanhecer com o céu aberto em praticamente todas as regiões do Brasil, entre o sábado (03) e o domingo (04) uma nova frente fria estará avançando pelo Rio Grande do Sul, ocasionando chuvas generalizadas sobre o estado. Durante o começo da semana este sistema estará avançando sobre os demais estados da região Sul e também sobre São Paulo, onde deixará o tempo instável e com possibilidade para ocorrência de pancadas de chuva irregulares em boa parte das regiões Sudeste e Centro-Oeste o que afeta o pleno andamento da colheita do milho, feijão, cana de açúcar e café, bem como o plantio do trigo e o desenvolvimento do algodão.

Chuvas frequentes e em bons volumes também irão ser observadas ao longo do mês de junho sobre a faixa leste do Nordeste e norte das regiões Norte e Nordeste. Já no Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia a previsão é de tempo aberto e sem previsão de chuva para todo o mês de junho.

Frio
Além da chuva, outro fator que marcará o mês de junho será o frio. A entrada mais frequente de massa de ar polar irá ocasionar o declínio acentuado das temperaturas como pode ser observado nesta manhã de sexta-feira (02), com temperaturas abaixo dos 10°C em muitos municípios da região centro-sul.

Neste sábado (03) e domingo (04) as temperaturas mínimas irão ser ainda mais baixas, com possibilidades de que alguns municípios do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e da região sul de Minas Gerais venham registrar valores abaixo dos 5°C. Há risco para formações de geadas de fraca intensidade e pontuais, principalmente da faixa leste das regiões Sul e Sudeste. O maior risco ficará para os cafezais do sul de Minas e da região da Mogiana paulista e para o feijão do Paraná e de São Paulo.

Veja também: Excesso de chuva atrasa o plantio da soja nos EUA
Onda de frio nos cafezais? Veja análise
Porque as previsões de clima são sempre trimestrais? Saiba como você agricultor pode transformar a previsão de clima em informação útil.

https://agroclima.climatempo.com.br/noticia/2017/06/02/risco-de-geada-e-alto-nos-cafezais-do-sul-de-mg-e-mogiana-paulista-4087
-0-

  Share...

Share This Article

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *