Uncategorized
59 views May 20, 2017 posted by Maja Wallengren

Rains below average in minas gerais care coffee producers

  Share...

Fernando Barbosa
April 26 at 9:28pm
Chuvas abaixo da média em Minas Gerais preocupam produtores de café
Fortes precipitações ocorrem no cinturão produtivo do grão já nesta quarta-feira e duram até o fim da semana. No entanto, clima volta a ficar estável a partir da próxima semana, com poucas chuvas. Temperatura diminui acentuadamente
Confira a entrevista com os produtores de café, João Paulo Damaceno de Morais, LéoCarlos Mundin e Osvaldo Baquião Filho
Começa a chover nas regiões produtoras de café de Minas Gerais na tarde desta quarta-feira (26) por conta de uma frente fria que chegou ao Brasil nos últimos dias. No entanto, na próxima semana, as precipitações diminuem acentuadamente e renovam as preocupações dos produtores com o déficit hídrico. A temperatura deve diminuir acentuadamente no cinturão.
Durante o “Café Brasileiro: Sustentabilidade e Qualidade” na terça-feira (25), evento que abre as comemorações de aniversário da Cooxupé (Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé), o baixo volume de chuvas foi preocupação generalizada dos produtores uma vez que a colheita da safra 2017/18 começa nos próximos meses.
“Tivemos chuvas muito irregulares e bem abaixo da média, em torno de 500 milímetros no ano, e essa chuva que deve chegar não será benéfica para algumas lavouras porque temos lavouras em regiões mais altas e baixas e quentes, com maturação adiantada. Em outros anos, o volume acumulado de chuvas chegou a até 1000 milímetros na região”, disse João Paulo Damaceno de Morais, de Monte Carmelo (MG), ao jornalista João Batista Olivi.
Em algumas regiões que usam irrigação, como o Cerrado Mineiro, a situação de déficit é parecida. “Apesar de muitos produtores terem irrigação, alguns ficam esperando as chuvas e não ligam o sistema. Essas condições podem prejudicar o potencial produtivo até para 2018”, afirma LéoCarlos Mundin, de Monte Carmelo (MG). O volume acumulado de chuvas na região está em cerca 300 milímetros, sendo que o normal seria de 700 a 800 milímetros dessa época do ano.
De acordo com o balanço hídrico semanal da Cooxupé (Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé), até 17 de abril (segunda-feira), o déficit estava em 12,2 milímetros em Coromandel (MG) e Monte Carmelo (MG), 5,1 milímetros em Carmo do Rio Claro (MG) e cerca de 1 milímetro em Guaxupé (MG).
Os reflexos dessas condições climáticas já são sentidos nas lavouras que logo mais serão colhidas. “Já conseguimos verificar cafés que granam apenas de um lado. Então com certeza vamos ter uma queda de safra em 2017”, afirma Mundin. O Cerrado Mineiro produziu mais em 2016 e deve ter colheita até 35% menor neste ano de 2017. Alguns produtores vão colher menos de 50%.
Osvaldo Baquião Filho, de Nova Resende (MG), acredita que os cafeicultores brasileiros fatalmente terão dificuldades nesta safra. “Vamos ter problemas com renda, provavelmente teremos que gastar um pouco mais de ‘litragem’ para fazer uma saca de café limpo”. Segundo o produtor, o normal para esse período seria de 700 até 800 milímetros acumulados de chuva.
De acordo com o meteorologista da Climatempo, Alexandre Nascimento, a semana será de chuvas fortes nas áreas produtoras de café por conta dessa frente fria. No entanto, os reflexos que merecem maior atenção não devem ser registrados no cinturão do grão. “As chuvas serão fortes, mas rápidas, no Sul e Sudeste. Em São Paulo, as precipitações já devem começar amanhã. As temperaturas, no entanto, ficam mais baixas até maio”, diz Nascimento.
Fonte: Noticias Agricolas
https://www.noticiasagricolas.com.br/…/190662-chuvas-abaixo…
See Translation

Rains below average in minas gerais care coffee producers

Heavy rainfall occur in the production of the grain belt already this Wednesday and last until the end of the week. However, climate back to stay stable starting next week, with a few rains. Temperature decreases sharply
Check out the interview with the producers of coffee, John Paul Damaceno De Morais, léocarlos mundin and osvaldo baquião son

It starts raining in coffee-producing regions of minas gerais on the afternoon of Wednesday (26) for the account of a cold front that came to Brazil in the last few days. However, next week, the precipitation decrease sharply and renew the concerns of the producers with the water deficit. The temperature should decrease sharply in the belt.

During the “Brazilian Coffee: Sustainability and quality” on Tuesday (25), event that opens the celebrations of the anniversary of the cooxupé (Regional cooperative of coffee growers in guaxupé), the low volume of rainfall has been widespread concern of producers Once the harvest of the harvest 2017/18 starts in the next few months.

” we had rains very irregular and well below the average, around 500 millimeters per year, and this rain that should do it will not be beneficial for some crops because we have crops in regions more high and low and warm, with an advanced maturation. In other years, the volume of accumulated rains reached up to 1000 millimeters in the region “, said John Paul Damaceno De Morais, of Monte Carmelo (mg), the journalist John The Baptist Olivi.

In some regions that use irrigation, how heavy the miner, the situation of deficit is like that. ” although many producers have irrigation, some are waiting for the rain and do not care about the system. These conditions may affect the production potential for up to 2018 “, says léocarlos mundin, of Monte Carmelo (mg). The cumulative volume of rainfall in the region is in about 300 millimetres, and the normal would be 700 800 mm this time of year.

According to the water balance of the weekly cooxupé (Regional cooperative of coffee growers in guaxupé), until April 17th (Monday), the deficit was at 12,2 mm in Coromandel (mg) and mount Carmel (mg ), 5,1 mm in carmo do Rio Claro (mg) and about 1 Inch in guaxupé (mg).

The reflexes of these weather conditions are already crop senses that soon more will be harvested. ” we can verify that coffees granam only on one side. So I’m sure we’ll have a fall of crop in 2017 “, says mundin. The Cerrado Miner has produced more in 2016 and must have harvest up to 35 % lower in this year of 2017. Some producers will reap less than 50 %.

Osvaldo Baquião Son, new resende (mg), believes that the Brazilian coffee growers fatally will have difficulties in this crop. “we’re going to have problems with rent, we will probably have to spend a little more ‘ Litragem ‘ to make a sack of coffee clean”. according to the producer, the normal for this period would be from 700 to 800 millimetres of accumulated rain .

According to the weatherman of climatempo, Alexander birth, the week will be heavy rainfall in areas producing coffee on this cold front. However, the reflexes that deserve more attention should not be registered in the belt of the grain. ” the rains will be strong, but fast, in the south and southeast. In Sao Paulo, the precipitation must already start tomorrow. The temperatures, however, are more casualties until may “, says birth.

Source: Agricultural news
https://www.noticiasagricolas.com.br/videos/clima/190662-chuvas-abaixo-da-media-em-minas-gerais-preocupam-produtores-de-cafe.html#.WQFWgjo2zIU
·
Rate this translation

https://www.facebook.com/groups/montanhascafeeiras/permalink/714403925409973/
-0-

  Share...

Share This Article

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *